Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
0
Publicado em 03/12/18, às 08:44

Bate bola – Sergio Luiz

Aí está o time do Rodoviário A.C., bicampeão da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda, em 1955. A foto pertence ao acervo do Walter Andrade.

Em pé da esquerda para a direita: Pé de Lata, Marinho, Zezé, Walter, Sucuri e Lula. Agachados: Telmo, Alcino, Loló, Niraldo e Tarzan.

E vai seguindo a procissão

A novela sobre as ‘eleições no Voltaço’ não tem fim. Na reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, realizada na quarta, 28 de novembro, o pedido de suspender, por 30 dias, o mandato do presidente Flávio Horta foi aprovado por unanimidade pelos 21 conselheiros presentes. O pedido partiu de Ildeu Alves, que alegou que o afastamento seria necessário para que se apurassem as irregularidades que teriam sido cometidas pela diretoria do clube, envolvendo até transações financeiras. Falou até na existência de indícios de fraude para as eleições marcadas para o dia 8 de dezembro. Ele foi além.  Disse que as denúncias estão sendo apuradas pela Delegacia de Defraudações da Polícia Civil, o que exigiria o afastamento de Flávio Horta.    

 

O vice-presidente, Gabriel Torturella, bem tentou assumir a cadeira de Horta na quinta, 29. Deu com a cara na porta. Segundo Torturella, ao chegar à sede do clube ele teria sido barrado. Disse até que havia uma ordem da diretoria para que ninguém tivesse acesso à sede até a chegada do presidente afastado. E, vejam só, que seguranças armados davam proteção ao porteiro do clube para que a ordem fosse acatada.

 

Diante do que diz ter visto, Torturella deixou a sede e, junto com outros conselheiros, tratou de registrar a Ata da Reunião, para depois tentar assumir a presidência do Volta Redonda. Só que Flávio Horta conseguiu anular a decisão do Conselho Deliberativo. Justificou sua ausência da reunião do Conselho (estaria no sul do país) e jurou que não deu ordens para impediu a entrada de ninguém na sede.

 

A decisão do Conselho não impede que Horta tente se reeleger. Assim, até prova em contrário, as eleições deverão acontecer no próximo sábado, 8, das 9 às 18 horas, na sede do clube. Três chapas estão inscritas: Chapa 1 – Presidente: Gabriel Torturella; vice: Valter César – o ex-jogador Valtinho. Chapa 2 – Flávio Horta; vice – Flávio Horta Júnior. Chapa 3 – Neto Colucci – treinador do time sub-20 para presidente; Luiz Fernando Colucci Junior como vice.

 

Prejudicado

Na briga entre o mar e o rochedo, quem sofre é o marisco. No caso, o Volta Redonda. O campeonato estadual está chegando. Alguns reforços estão sendo testados pelo técnico Toninho Andrade, mas só irão assinar contrato quando se resolver a novela das eleições no clube. Dependendo de quem vencer, nem mesmo o treinador estará garantido, correndo o risco de ter que começar tudo de novo. Aí o Estadual poderá ser uma tragédia anunciada. Vale lembrar que o Voltaço estreia dia 18 ou 19 de janeiro, contra o Fluminense, fora de casa, em local a ser definido. 

 

Depoimento

Eloanna Oliveira Carneiro, ex-funcionária do Volta Redonda, prestou depoimento na Delegacia de Defraudações da Policia Civil, e teria confirmado o cadastramento irregular de sócios para as eleições do clube. A informação foi divulgada pelo Globo Esporte, da TV Globo, ontem, sexta, 30. Disse que entrou de sócia em fevereiro e que mesmo assim seu nome estaria na lista de votantes, o que contraria o estatuto, que só dá direito de voto a quem tem um ano de casa. O que ela não tem. 

 

Eloanna foi além. Teria dito que existem outros casos, o que confirmaria as denúncias feitas pela chapa 1, de Gabriel Torturella, que estão sendo investigadas pela polícia.Pior. Segundo o G1, Eloanna teria denunciado o vice-presidente Flávio Horta Júnior de ter ficado com o lucro líquido das bilheterias do clube.

Flávio Horta nega e diz que está sendo vitima de perseguição, pois Eloanna seria funcionária da firma do ex-presidente Rogério Loureiro, seu opositor. A cobra vai fumar.   

 

 

História

A história de hoje tem como personagem um figuraço da minha Além Paraíba, conhecido por Ninho Paca. Chegado a uma manguaça, ele era responsável pelos garrafões de pinga que movia a charanga do Dé, que incentivava o time do Independente. Certa vez, animado com a vitória do tricolor de São José, a bandinha tocava e a torcida sambava em cima de uma velha arquibancada de concreto. De repente, parte da arquibancada cedeu. Foi um desespero. A preocupação era saber se havia acontecido algo mais grave com alguém. Foi quando ouviram uma voz, que saía dos escombros: “Salvei um, salvei um”. Assustados, todos correram para o local e perguntaram: “Quem?”. E eis que surge a figura de Ninho Paca, todo empoeirado, que, na maior cara de pau, mandou: “Consegui salvar pelo menos um garrafão”. Foi carregado nas costas, não para o hospital, mas em triunfo como herói da charanga. E vamos pro jogo. É mole?

 

Copinha

A Federação Paulista realizou o sorteio dos grupos da 50ª Copa Cidade de São Paulo. Serão 128 clubes divididos em 32 grupos. O Voltaço estará no grupo 32 e terá a companhia de Portuguesa (SP), Paraná e Santo André.

 

Voleibol de areia

Termina amanhã, domingo, 2, a partir das 9 horas, o Campeonato Brasileiro Interclubes de Voleibol de Areia, na Pet do Clube dos Funcionários. 

 

Bola fora

Para a chapa de Neto Colucci, que se lançou para disputar a presidência do Voltaço. É um bom treinador, mas não tem cacife para tanto. Parece armação…

 

Bola dentro

Para o Palmeiras, campeão brasileiro de fato e de direito. Agora é a vez de Felipão repetir Zagalo e dizer: “Vocês vão ter que me engolir”. Valeu!

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.