Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018
0
Publicado em 24/09/18, às 08:44

Bate bola – Sergio Luiz

Este é o time do departamento RH da Metalúrgica Barbará campeão da Copa Elias R. Costa em 1996. Pertence ao acervo do Ulisses.

Em pé da esquerda para a direita: Valdir, Paulinho, Almir, Henrique. Omar, Carlos, Mazinho e Muqui. Agachados: Raminho, Badu, //reinaldo, Juninho, Serginho, Ulisses, Júlio e Carlos.

O dia ‘D’ do Voltaço 

Há exatos 32 anos, o Voltaço foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Carioca e estava prestes a fechar.  Na época, o presidente era Fausto Possidente, que passava por uma situação difícil para manter o clube.  Acatando sugestão do repórter Luiz Fernando, deste colunista e do então presidente da Câmara de Volta Redonda, Gibraltar Vidal, que era conselheiro do Voltaço, resolvemos pensar em algo que unisse todas as forças vivas da comunidade para salvar o tricolor do aço. Foi quando surgiu a idéia de realizarmos um “Mutirão”.

O movimento reuniu – no dia 19 de setembro de 1986 – torcedores, ex-presidentes, ex-diretores, políticos, empresários e torcedores. O plenário da Câmara ficou lotado e, entre os presentes, estavam diversas personalidades como os ex-presidentes Isnaldo Gonçalves (primeiro presidente do Voltaço), Joaquim Fagundes Ferreira (o Quincas), Dr. Antônio D’aparecida Batista, Guanayr de Souza Host, Porfírio de Almeida, Nilson Pragana, Ítalo Granato e Ronald Jarbas, presidentes do Conselho Deliberativo, que assumiram a presidência do Voltaço, em momentos de vacância do cargo.

Ex-diretores e desportistas como José Marques, o Zico, Hermes Escobar, Carlos Serrão (autor do hino do Voltaço), Adauto Mendes, Haroldo Fernandes, Hélio Carvalho, Ronaldo Alves também estavam presentes, assim como políticos, como o prefeito Marino Clinger. Renato Santini (secretário de Esportes), e o ex-vereador Luiz Carlos Sarkis. Os trabalhos foram conduzidos pelo radialista Oscar Nora e entre depoimentos, emocionantes, surgiram propostas para salvar o Volta Redonda.

Foi criada, por exemplo, a Comissão do Mutirão do Voltaço, formada por diretores, ex-presidentes, representante da imprensa e da torcida, que se reuniram para analisar todas as sugestões. A partir daí, o Voltaço recebeu uma injeção de ânimo e com a ajuda da população, que abraçou a ideia, o clube seguiu sua vida, voltou para a primeira divisão e sobreviveu a muitos terremotos e turbulências. “O Voltaço verga, mas não quebra”, frase do jornalista Oscar Cardoso, serve para definir o Mutirão do Voltaço.

Ainda hoje, 32 anos depois, carrego no peito o orgulho de ter sido um dos responsáveis pelo evento, ao lado de verdadeiros apaixonados pelo Volta Redonda, o nosso Voltaço. Tenho dito!

 

Copinha

Pensando na Copa Cidade de São Paulo, a diretoria do Volta Redonda acertou a contratação de alguns reforços, mais precisamente da série B1 do estadual.  O primeiro foi o atacante Romário, 19 anos, do Serrano, de Petrópolis, que chega com fama de artilheiro.

 

Espaço

Horta Júnior, diretor de futebol, garante que os reforços não vão tomar o lugar da garotada prata da casa e jura que não tem dedo de empresários por trás das contratações.  Romário, por exemplo, teria sido cedido pelo Serrano graças a uma parceria entre os dois clubes, sem ônus para o Voltaço. Mas fica a pergunta: o que o Serrano ganha com isso?

 

Barra Mansa

O presidente do Conselho Deliberativo do Leão, Silvio Francisco, convocou uma reunião para o próximo dia 1º de outubro para discutir a ação judicial – Processo nº 0015714-8.19.007 – que originou a eleição da atual diretoria, que pode ser derrubada. Silvinho poderá até assumir a presidência provisoriamente. A propósito, recebo a informação que a segunda parcela que o clube teria direito de receber como formador do lateral esquerdo Dalbert já teria sido paga. A conferir.

Da série perguntar não ofende… O que é que o deputado federal Alexandre Serfiotis tem a ver com o Leão? Quem souber, que responda…

 

História        

Há quem garanta que, certa vez, um torcedor foi assistir a uma partida no Raulino e não gostando da posição da cadeira que tinha comprado, começou a procurar um lugar melhor para assistir ao jogo. Usando um binóculo, encontrou uma cadeira vazia ao lado de um fanático torcedor do tricolor de aço, devidamente uniformizado dos pés à cabeça. Aproximou-se e perguntou: “Posso sentar?”. O fanático respondeu: “Claro meu amigo. Esse lugar sempre foi e sempre será da minha saudosa esposa. Ela vinha sempre comigo nos jogos e eu guardo sempre o seu lugar”. Comovido, o nosso herói da semana, lamentou: “Sinto pela perda da sua esposa”. E, curioso, perguntou: “Mas por que o senhor não deu seu ingresso para um amigo ou um parente?”. A resposta foi na lata: “Não deu para ninguém vir, pois todos foram para o enterro dela”, disse. Vai ser fanático assim na tonga da mironga. É mentira, Terta?

 

Eleições

O prefeito Samuca Silva afirmou que pretende se aliar à oposição para conseguir um número suficiente de votos para derrotar a situação nas eleições para a presidência do Volta Redonda. Ou melhor, para derrotar Flávio Horta Júnior. Samuca pode até fazer dobradinha com Rogério Loureiro, hoje seu adversário político, para apoiar o nome do ex-jogador Waltinho como candidato a presidente, tendo Gabriel Torturella de vice. 

 

Bola dentro

Para o técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, que evoluiu muito na carreira. De um medíocre ‘retranqueiro’ que começou no Madureira, Renato tem se mostrado um dos melhores treinadores do Brasil. Valeu!

 

Bola fora

Para o balaio de gato que se transformou o Barra Mansa.  Uma confusão dos diabos. Todo mundo critica, reclama, mas ninguém quer pegar na alça do caixão. Enquanto isso, o clube só vai afundando. Lamentável!

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.