Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017
0
Publicado em 31/07/17, às 08:37

Aumento e exigências

26-07-2017 - gabinete sidpass passagem - gabriel borges (1) (1)

Diz o ditado que ‘mais um vale pássaro na mão do que dois voando’. Deve ter sido assim que os empresários de ônibus de Volta Redonda saíram da reunião com Samuca Silva (Podemos), onde ficou decidido de quanto será o reajuste da passagem das linhas municipais a partir de amanhã, domingo, 30. Por eles, a tarifa, na melhor das hipóteses, aumentaria de R$ 3,30 para R$ 4,14. Ledo engano. Será de R$ 3,80 e todos os donos das empresas de transporte de passageiros ainda terão que cumprir uma série de promessas feitas ao prefeito, diante da imprensa.  

 

Apesar do valor do reajuste não ter sido o que desejava o Sindpass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros), os empresários saíram satisfeitos com o aumento de 50 centavos, de R$ 3,30 para R$ 3,80. “Mesmo não tendo sido o aumento que pleiteávamos, houve diálogo com o prefeito. Isso não acontecia, todo reajuste era um parto. O ex-prefeito via o empresariado como um inimigo. E não somos inimigos de ninguém. Nossa tarifa está muito defasada e nós (empresários) não tínhamos como melhorar a frota, por exemplo”, disse um dos empresários que participaram da reunião com Samuca.

 

O presidente do Sindpass, Paulo Afonso, sublinhou que o diálogo entre as empresas e a prefeitura é fundamental para a melhoria no transporte coletivo. “Nossas empresas têm que estar abertas para a discussão. Nosso serviço é um tripé: Poder Público, ônibus e passageiros”, destacou, ressaltando que há um preconceito com os empresários do transporte. “Não somos milionários, somos empresários que geram empregos na cidade, que investem na cidade. Atualmente, cerca de 32% dos nossos passageiros andam de graça nos ônibus. Ou seja, há uma ilusão de um ganho financeiro que não existe”, completou, ressaltando que as empresas geram 2 mil empregos diretos.

 

E pela primeira vez, segundo o secretário de Transporte, Wellington Silva, os voltarredondenses poderão ter acesso, de forma transparente, à planilha de cálculo tarifário. “Vamos disponibilizar a planilha no site oficial da prefeitura (www.voltaredonda.rj.gov.br), de forma bem didática, para que todos possam entender cada cálculo. Tudo estará detalhado. Isso é transparência”, pontuou, dizendo que a planilha está sendo adaptada e será publicada na próxima semana. Vai provar, entre outras, que 51% do valor da tarifa, por exemplo, correspondem a gastos com mão de obra e cerca de 20% com combustível.

Reajuste em coletiva

Para anunciar a nova tarifa do transporte coletivo, o prefeito Samuca Silva inovou: convocou a imprensa para acompanhar a reunião com os empresários de ônibus. E aproveitou para exigir cinco pontos de melhoria para que a tarifa fosse reajustada. São elas: racionalização das linhas de ônibus; renovação da frota em 10% até o final do ano; acesso gratuito dos idosos acima de 60 anos; a instalação do wi-fi nos veículos; e pagamento em dia do ISS (Imposto Sobre Serviço).

 

Os empresários, como não poderia deixar de ser, se comprometeram a atender as cobranças de Samuca. “Fizemos o caminho inverso: ao invés de aumentar a passagem no apagar das luzes, fizemos de forma transparente, convidando toda a imprensa para acompanhar a reunião, junto com todas as empresas de ônibus”, destacou Samuca. “Além do aumento ser menor do que elas pleiteavam, geramos melhorias do transporte para a população de Volta Redonda”, comentou.

 

Atualmente, segundo dados do Sindpass, mais de 2,2 milhões de passageiros utilizam o transporte coletivo por mês, em 47 linhas de ônibus. A frota está na marca de 250 veículos e, pelo acordo firmado, até dezembro serão renovados 25 ônibus. “Isso não é luxo. É uma necessidade que o prefeito está nos cobrando”, resumiu Paulo Afonso, afirmando que em 90 dias os primeiros veículos começam a chegar na cidade.

 

Para incentivar a utilização do transporte coletivo, Samuca exigiu a instalação de uma rede de wi-fi. “Isso é bom para todos. No deslocamento, o passageiro terá oportunidade de navegar na internet e as empresas agregarão valores no serviço à população”, justificou, destacando ainda que está saindo do papel o projeto da Tarifa Comercial Zero, que vai disponibilizar ônibus gratuitos pelos principais centros comerciais de Volta Redonda. “Estamos finalizando o edital para a compra dos ônibus elétricos. Estamos buscando recursos até em fundos internacionais. Nosso objetivo é ter três ônibus circulando. Mas antes dessa compra, ainda sem data definida, teremos um veículo circulando como teste”, revelou o prefeito.

 

“Esse ônibus vai parar em pontos alternativos, que estamos mapeando. Mas já sabemos que no Retiro será após a Casa de Saúde São José e, no Aterrado, próximo à prefeitura”, destacou, ressaltando que o objetivo é fazer com que os moradores utilizem o transporte coletivo. “Um morador do Santo Agostinho, por exemplo, pode embarcar em um ônibus até o Centro da cidade sabendo que, a partir dali, poderá circular pelos centros comerciais sem gastar mais com passagem. Isso vai estimular os cidadãos a utilizarem o transporte público”, crê Samuca. 

Fiscalização

Um dia após anunciar o reajuste na tarifa de ônibus, a secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana de Volta Redonda realizou, na manhã quinta, 27, uma fiscalização de rotina nos ônibus que circulam no município. A operação aconteceu no Terminal Rodoviário Urbano, na Ponte Alta. A pasta ainda vai realizar a partir de segunda, 31, a vistoria em todos os mais de 250 ônibus que atendem as linhas municipais.

 

De acordo com o secretário de Transporte Wellington Silva, as operações de fiscalização são rotineiras. “Fazemos fiscalizações como a de hoje, rotineiramente. O prefeito Samuca Silva cobra muito das empresas de ônibus a renovação da frota, para que a população possa ser sempre melhor atendida”, destacou o secretário, ressaltando que a vistoria dos ônibus vai acontecer em horário pré-determinado, a partir de segunda, 31, na Ilha São João.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.