Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sexta-Feira, 23 de Junho de 2017
0
Publicado em 19/06/17, às 09:19

Apareceu!

jonas-marins-620x350

Depois de meses de silêncio, ele apareceu. O ex-prefeito de Barra Mansa, Jonas Marins (PCdoB), em entrevista exclusiva ao aQui, abriu o jogo e falou de todas as polêmicas que se envolveu após deixar a prefeitura. Garante, por exemplo, que não fugiu dos servidores da Câmara de Vereadores que o procuraram durante semanas para intimá-lo a apresentar a defesa no processo de julgamento de suas contas. “Houve uma série de desencontros”, jurou, revelando que, além de não ser mais candidato a algum cargo eletivo, irá retomar em breve suas funções de servidor público da prefeitura.

Questionado sobre os boatos de que teria adquirido uma empresa no Rio de Janeiro, o ex-prefeito negou a informação e creditou os boatos à ‘fakes’ de internet. Tem mais. Jonas bradou que segue sua vida normalmente, até indo em restaurantes de Barra Mansa, sem medo algum de andar nas ruas. O ex-chefe do Executivo barramansense jurou ainda que está torcendo para que o mandato do atual prefeito Rodrigo Drable (PMDB), seu adversário político, seja um sucesso. “Torço para que faça um bom governo, pois acima das questões políticas está nossa cidade e sua gente”, garantiu.

Confira a entrevista na íntegra do ex-prefeito Jonas Marins a aQui:

 

aQui: O que o senhor tem feito da vida desde que deixou o cargo de prefeito de Barra Mansa?

Jonas Marins:  Primeiro tirei alguns dias de férias, pois durante os quatro anos em que fui prefeito não tirei férias nenhum dia. Depois, como tinha licença prêmio para tirar na prefeitura, onde sou funcionário, fiquei por conta de preparar minha defesa no processo de improbidade administrativa que respondo, além, é claro, de cuidar de meus problemas pessoais e familiares.

 

aQui: É verdade que o senhor abriu uma empresa no Rio de Janeiro? O que ela faz?

Jonas: Não. Esse boato de empresa no Rio de Janeiro, além de ser uma grande mentira, é maldoso, pois nunca tive qualquer tipo de atividade comercial fora de Barra Mansa. Infelizmente, é mais um dos inúmeros boatos que são plantados nas redes sociais utilizando os famigerados ‘fake’s’.

 

aQui: O senhor vai voltar a trabalhar na prefeitura de Barra Mansa? Justifique.

Jonas: Quando terminar meu período de licença, tenho a intenção de retornar para a prefeitura, afinal de contas é a minha profissão e minha carreira. Sou funcionário público e tenho muito orgulho de pertencer a essa categoria.

 

aQui: Porque os servidores da Câmara não conseguiram intimá-lo a apresentar defesa no processo de julgamento das suas contas? O senhor realmente estava fugindo deles?

Jonas: O que houve, na verdade, foi uma série de desencontros, pois tenho viajado com certa frequência e gosto de sair de casa bem cedo. Nunca houve a intenção de evitar o encontro com os funcionários da Câmara. Evitar o comunicado que seria entregue pelos portadores da Câmara, apenas adiaria minha notificação, pois sabia que vencido o prazo, a comunicação seria feita via jornal, como foi feita.

 

aQui: O senhor vai à Câmara no dia 29 de junho? Qual será sua defesa?

Jonas: Minha ida à Câmara no dia 29 de junho ainda não está resolvida pois existe uma dúvida sobre se a defesa tem que ser feita por escrito ou pessoalmente. A defesa prévia já estamos terminando e devemos enviá-la logo para o Legislativo. A minha defesa será baseada, principalmente, no parecer do Tribunal de Contas do Estado, que deu parecer favorável às contas de 2015. Apresentaremos também algumas testemunhas, que nos ajudaram a controlar as contas na prefeitura.

 

aQui: Quais são os seus planos para o futuro?

Jonas: Como já disse anteriormente, estou de licença na prefeitura e, futuramente, devo dar continuidade à minha carreira de funcionário público.

 

aQui: O senhor desistiu mesmo de se candidatar à Câmara em 2018? E à Alerj?

Jonas: Sim, é verdade. Eu estou muito desanimado. Mesmo tendo sido prefeito, quando consegui implementar alguns projetos importantes para a cidade, não me vejo em condições de continuar participando da vida política como candidato. A pressão é muito grande em cima da gente e quem acaba sofrendo mais é a família. Fico triste porque queria dar uma contribuição política maior ao meu partido, mas fica difícil. Vou continuar participando da vida política de minha cidade, mas não vou disputar mais nenhum cargo. Na verdade, a política me afastou por vários anos da minha família, agora quero recuperar esse tempo perdido.

 

aQui: O que o senhor acha do governo Rodrigo Drable? Onde está acertando ou errando?

Jonas: Infelizmente, o prefeito Rodrigo Drable, como aconteceu comigo no final de meu Governo, está tendo enormes dificuldades com a questão financeira, mas acredito que como ele pertence ao partido do governador e do presidente da República, nos próximos anos deverá receber mais apoio do Estado e da União. Torço para que faça um bom governo, pois acima das questões políticas, está nossa cidade e sua gente, por isso temos que torcer sempre que cada governo que entre seja sempre bem-sucedido.

 

aQui O senhor tem medo de andar nas ruas? Justifique.

Jonas: De maneira nenhuma. Sou criado em Barra Mansa e é a cidade onde minha família vive. Quando tiver medo de andar na rua terei que me mudar daqui, o que não está definitivamente nos meus planos. Tenho tocado minha vida normalmente, indo a mercados, restaurantes, enfim, fazendo o que sempre fiz. Nunca fui de andar em bares e locais onde funcionam as chamadas

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.