Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 14 de Dezembro de 2019
0
Publicado em 25/11/19, às 11:56

Acidente de trajeto

Uma Medida Provisória do presidente Jair Bolsonaro, publicada na segunda, 18, desclassificou o acidente de trajeto sofrido pelo trabalhador, como Acidente de Trabalho. Ou seja, se um funcionário se acidentar no caminho de casa para o trabalho e do trabalho para casa não poderá mais requerer o benefício garantido na CLT, muito menos preencher a Comunicação de Acidente de Trabalho, o famoso CAT. A decisão, claro, provocou a revolta das centrais sindicais que pretendem ir a Brasília tentar derrubar a MP no Congresso.


Procurado, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda, Silvio Campo, lamentou a decisão e disse que vai colocar a questão nas pautas dos acordos coletivos das empresas da base do Sindicato, para garantir a continuidade do direito. “É mais um absurdo desse governo, que está retirando a cada dia direitos e mais direitos. Agora o trabalhador, em caso de acidente de trajeto, será tratado como auxílio-doença e irá para o INSS direto, recebendo menos e ficando à mercê das perícias médicas do INSS. Vamos trabalhar no congresso junto à bancada sindical para barrar isto”, prometeu.


No final de setembro, um ônibus que levava trabalhadores da Nissan de Volta Redonda para Resende caiu em uma ribanceira na Via Dutra, na altura de Barra Mansa, ferindo 27 funcionários da montadora e matando outros dois. Acidentes como este, ocorrido no trajeto de casa para o trabalho, não serão mais considerados acidente de trajeto. Com isto, o trabalhador acidentado não terá direito a nenhum benefício previsto pela CLT. Uma pena!

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.