Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 15 de Agosto de 2018
0
Publicado em 17/07/18, às 08:38

A violência contra a mulher

para pag leitor

Doze mulheres são assassinadas todos os dias, em média, no Brasil. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 considerando os dados oficiais dos estados relativos a 2017. São 4.473 homicídios dolosos, sendo 946 feminicídios, ou seja, casos de mulheres mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero.

A Lei do Feminicídio foi criada em 2015 com base nos estudos da advogada criminalista Luiza Eluf: “A conduta  é matar alguém, porém, se este alguém for mulher e, se essa mulher morrer devido às condições do sexo feminino no Brasil, ou seja, devido a subalternidade ou ao entendimento por parte do assassino, de que aquela mulher tem menos direito que ele e que aquela mulher lhe deve obediência total e ele tem o direito de vida ou morte sobre ela. Então, ele mata por esse motivo, ele estará cometendo um feminicídio”.

Segundo a advogada, a punição do feminicídio é maior do que a do homicídio porque o motivo do assassinato é torpe e a vítima é pega de surpresa, de emboscada, à traição: “Tudo isso a nossa lei considera que torna o assassinato mais grave do que um homicídio que tenha sido praticado de outra forma e por um por outro motivo”.

A violência contra a mulher na Copa 2018

ONU Mulheres emitiu no dia 22 de junho uma nota pública sobre a violência de gênero durante a Copa do Mundo 2018, considerando “inaceitável a intenção deliberada de alguns torcedores brasileiros de assediar sexualmente mulheres” durante o evento esportivo.

“Ao fazê-lo, violentaram as mulheres do mundo inteiro. Com palavras de baixo calão, eles reduziram as mulheres a objetos sexuais na demonstração de como a misoginia que, inclusive fundamenta a cultura do estupro, assume diferentes formas e não tem fronteiras, ocorrendo num evento que se propõe a promover a integração dos povos e os sentimentos de união pelo esporte”, afirmou a nota assinada pela representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman.

De acordo com dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Brasil registrou, em média, 12 assassinatos de mulheres e 135 estupros por dia. Foram 49.497 casos levantados em 2016, número 4,3% a mais que no ano anterior. Informações são da Folha de São Paulo

Requer de toda sociedade uma tomada urgente de consciência e ações concretas para banir de uma vez por todas essa terrível violência contra a mulher. E começa pela educação no lar, na escolar chamar atenção para esse assunto, na religião focar os dez mandamentos, na sociedade trabalhar a desconstrução da ditadura patriarcal, o governo investir em políticas públicas de forma radical em prol da mulher e o judiciário punir com rigor da lei os criminosos. A imprensa sempre publicar os organismos públicos para a mulher procurar os seus direitos. A nossa colossal solidariedade a toda mulher do Brasil e do mundo.

Dr. Inácio José do Vale – Psicanalista Clínico; PhD; Escritor e Conferencista; Professor de Pós-Graduação na Faculdade Norte do Paraná; Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise Contemporânea/RJ; e da Ordem Nacional dos Psicanalistas/RJ.

Fonte:

https://goo.gl/oX5CHj

www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/10/1931609-brasil-registrou-135-estupros-e-12-assassinatos-de-mulheres-por-dia-em-2016.shtml

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.