Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 16 de Dezembro de 2018
0
Publicado em 19/03/18, às 08:22

A Carta do Corpo Clínico do Hospital (ainda) Vita

O Hospital, hoje chamado “Vita Volta Redonda”, sempre foi, é e será o Hospital da CSN. Assim a comunidade nos vê e o pronuncia com o respeito e a afinidade nestes 65 anos de História.

A vida deste Hospital, que já foi chamado “HSN”, “Santa Cecília” e hoje “Vita Volta Redonda”, se deve a um grupo de colaboradores e ao seu Corpo Clínico, com muitos estreantes à época em que era um Departamento da CSN e que aqui estão há 10, 25, 35, 45 anos.

Aceitamos sempre com disciplina as regras da Empresa Proprietária, mudamos de Operador sem reações infantis, intempestivas ou irresponsáveis. Mudanças ainda que preocupantes nunca se tornaram empecilho para continuarmos a trabalhar, a atender e a continuar fazendo o que sabemos e de cada vez melhor: cuidar das pessoas, cuidar da Família Siderúrgica.

Graças ao atendimento ao plano de saúde da CSN e a outros, ganhamos escala de atendimento que possibilitou a adesão de especialistas sofisticados e grande evolução do nosso patrimônio científico e do parque tecnológico, conquistas impossíveis se nossa operação fosse tímida e pequena.

Hoje a CSN e o Grupo VIita, infelizmente, estão em litígio. É muito importante salientar que tal conflito NÃO nasceu dos operadores locais do Hospital Vita Volta Redonda. Não foram seus empregados, fornecedores, terceiros e muito menos o Corpo Clínico que iniciaram e mantiveram o litígio, que é sim uma ação direta do Grupo Vita (sediado em São Paulo) com a CSN.

Nesta quarta-feira dia 14/03/2018 recebemos no Hospital a visita do Dr. Francisco Roberto Balestrin, Vice-Presidente do Grupo Vita (sediado em São Paulo) que convocou reunião dos Coordenadores de Serviço do Hospital VITA Volta Redonda. Sua mais importante comunicação foi que Grupo Vita (sediado em São Paulo), em qualquer desfecho das ações judiciais, NÃO MAIS SERÁ O OPERADOR do Hospital Vita Volta Redonda. Mesmo na hipótese de lograr eventualmente alguma vitória. E, testemunhado por vários médicos, autorizou a fazer a divulgação deste posicionamento.

Com o respaldo do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ), decidimos e encaminhamos hoje à CSN, uma carta que solicita audiência para que a Comissão Representativa do Corpo Clínico do Hospital Vita Volta Redonda possa ser recebida para diálogo com a CSN.

Uma vez declarado publicamente fora de qualquer interesse do Grupo Vita, o Corpo Clínico do Hospital Vita Volta Redonda entende que é capaz de manter normalmente a operação do Hospital até que o novo Operador o assuma, sem solução de continuidade (como já realizado antes nas transições da CSN para a Fugemss e desta para o Grupo Vita).

Entendemos também que passam a ser totalmente desnecessárias as medidas de esvaziamento da demanda ao Hospital, uma vez que o Corpo Clínico ao manter as operações normais está o conservando atrativo e viável ao novo Operador. 

As manobras de esvaziamento da demanda ao Hospital, neste momento, estão somente penalizando os pacientes, os colaboradores e os médicos. Não repercutem mais em qualquer tomada de decisão sem têm efeito sobre o Grupo Vita. Este acaba de nos declarar totalmente desinteressado e afastado desta operação.

Sabemos e respeitamos totalmente a consecução das fases e medidas judiciais, porém com a declaração ´publica de afastamento e desinteresse do Grupo Vita, perdeu o sentido de se desativar o Hospital, sendo totalmente possível aguardar todos os procedimentos para que um novo Operador o assuma, funcionando plenamente e se preparando de forma inteligente para esta transição.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.