Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
0
Publicado em 19/11/18, às 10:43

Refis (I) – A fim de manter em dia os compromissos com os servidores, a prefeitura de Barra Mansa já adotou o Programa de Recuperação Fiscal (Refis). A medida é válida para os contribuintes em débitos tributários e não tributários com o município contraídos até o dia 30 de setembro de 2018. E oferece 100% de anistia sobre os juros e multa de mora para o pagamento em cota única (sem parcelamento) até dia 21 de dezembro.

 

Refis (II) – Qualquer pessoa física ou jurídica que tenha débito com o município, inclusive com Saae, pode solicitar o Refis. E os contribuintes que tiverem parcelamento em andamento com o município também poderão aderir ao refinanciamento. Para aderir ao Refis, o contribuinte deve se encaminhar até Gerência de Arrecadação Fazendária, no prédio da Prefeitura de Barra Mansa, no horário das 8h30min às 16h30min, apresentando RG e CPF originais.

 

Saae (I)- O prefeito Rodrigo Drable e o diretor executivo do Saae, Fanuel Fernando, inauguraram na manhã de segunda, 12, as novas instalações da autarquia no bairro Saudade. “Encontramos situações inadmissíveis quando assumimos, entre elas a segregação de funcionários de órgãos que tinham o mesmo objetivo. Em 2017, a Susesp funcionava com a sede administrativa na Albo Chiesse e a garagem no bairro Boa Sorte. De um lado ficavam os engenheiros e, de outro, os funcionários”, comentou Rodrigo.

 

Saae (II) – “Não havia entrosamento, nem comunicação. Não se falava a mesma linguagem. Penso que todos os funcionários de um órgão devem viver juntos a mesma realidade e trabalhar para transformá-la”, comparou, indo além. “Na Susesp funcionando em dois locais eram necessários o pagamento de duas secretárias, duas recepções, duas contas de água, energia elétrica e telefone, além do IPTU do imóvel alugado e os carros e combustível para se deslocar de uma sede a outra. Ao concentrar os serviços na Boa Sorte, conseguimos gerar uma economia de mais de R$ 500 mil, recursos que estão sendo investidos em outras áreas do município”, comparou.

 

Da série perguntar não ofende – Por que é que o governo levou, praticamente, dois anos para pôr fim à segregação que o prefeito disse existir no Saae? Além disso, poderia ter economizado um milhão (R$ 500 mil por ano), não é mesmo?  

 

Previbam – A economia de R$ 500 mil – com a ida do Previbam para a ex-sede do Saae – pode não ser real. É que, de acordo com o gestor do fundo, Frederico Altino, o aluguel do Previbam era bem menos: “anualmente (era) uma despesa de R$84 mil”. Ou seja, em quatro anos de governo, a despesa não passaria de R$ 336 mil. Nunca chegaria a R$ 500 mil. Menos, camarada, menos…  

 

Saúde – Outra de Rodrigo: diz que economizou R$ 400 mil em 2017 quando levou a sede da secretaria de Saúde para o Centro Administrativo. Pode ser. Mas, se tivesse levado em 2106, quando assumiu, seriam R$ 800 mil, não é?   

Comunistas – Rodrigo Drable, assim como fazem outros prefeitos, insiste em falar da herança que herdou de Jonas Marins. “Herdamos uma dívida de R$ 270 milhões e esse valor reflete nos buracos existentes nas vias públicas, no fechamento da UPA e da UTI Neonatal do Hospital da Mulher. Para reabrir esses equipamentos públicos mexemos nos bolsos todos os dias”, pontuou.  

 

Wi-Fi – O secretário de Ordem Pública de Barra Mansa, o ex-vereador Luiz Furlani, anunciou que 30% da frota do transporte público no município já está atuando com rede Wi-Fi gratuita (ver foto). O sistema passou por um período de teste durante três meses e a expectativa é de que até fevereiro de 2019, os 99 coletivos que prestam serviços ao município sejam dotados do equipamento de acesso à internet.

 

Aplicativo – Furlani também anunciou outras melhorias para o setor de transportes. “Já estamos operando com o Moovit, aplicativo de mobilidade urbana que permite localizar a rota do ônibus, o tempo de viagem, a tarifa e o horário de cada linha, além de identificar o ponto de ônibus mais próximo e o tempo estimado que o coletivo levará para chegar até o passageiro e, na sequência, ao destino pretendido”, detalhou.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.